Rádio Bandeirantes Imbituba - A difusora dos nossos corações!

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Polícia investiga golpe do chip em Santa Catarina

Criminosos clonam os celulares, se passam pela pessoa em conversas

Por: Gabriela David - Dia: - Em: Notícias

Polícia investiga golpe do chip em Santa Catarina
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A partir de três casos no Oeste, a Polícia Civil está alertando a população sobre cuidados com o golpe do chip do telefone celular em Santa Catarina.

Criminosos clonam os celulares, se passam pela pessoa em conversas de aplicativos e pedem transferências de dinheiro em contas bancárias.

O golpe foi detectado por policiais civis da divisão de repressão a crimes na internet da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Houve a clonagem de três chips de prefeitos do Oeste, na quarta-feira, quando um político teve o celular clonado. Há suspeita de casos também no litoral Norte, em Porto Belo e Balneário Camboriú.

Segundo a Deic, um criminoso se passando pelo prefeito enviou uma mensagem para a secretaria de uma prefeitura do Oeste e pediu a transferência de R$ 200 mil de uma conta da prefeitura. Sem saber que estava sendo vítima de um golpe, a transferência foi realizada.

O diretor da Deic, delegado Anselmo Cruz, afirma que a principal dica de alerta é cuidar quando o aplicativo WhatsApp deixa de funcionar.

Neste caso, ele pode ter sido clonado e criminosos o utilizam como se fossem o proprietário, pois todos os dados são recuperados, inclusive a foto de quem usava permanece a mesma.

– Se parar de funcionar, o recomendado é que a pessoa procure uma loja da operadora e compre um novo chip, mas mantenha o mesmo número para que ele não seja usado por quem clonou – destaca Anselmo.

Um outro detalhe importante é nunca fazer transferências bancárias sem se certificar com o favorecido pessoalmente ou por ligação telefônica.

Investigação

Segundo o delegado da Deic, Luiz Felipe Rosado, para que a clonagem ocorra é preciso que exista a participação de um funcionário da operadora. A partir daí, o criminoso começa a monitorar os grupos, as conversas, para ver qual contato é o mais acessível para pedir dinheiro, ressalta o policial.

Dicas da polícia:

Fique atento se o aplicativo de WhatsApp deixa de funcionar como se tivesse sofrido uma pane;

Usuários devem fazer a verificação do WhatsApp em duas etapas:

No Android, vá em configurações – conta – ajustes em duas etapas

No IOS ajuste, conta e verificação em duas etapas

Caso o seu celular tenha o chip clonado faça contato com a sua operadora e peça um novo chip e reativação do seu número. Assim, você vai derrubar o sinal que o clonador está utilizando.

Desconfie de pedidos de transferências bancárias e não a faça sem se certificar com o favorecido.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: