Rádio Bandeirantes Imbituba - A difusora dos nossos corações!

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Correios de SC aderem à greve nacional e têm atendimento parcial nesta segunda

A maior parte dos serviços está funcionando parcialmente, incluindo a agência do Centro de Florianópolis

Por: Gabriela David - Dia: - Em: Notícias

Correios de SC aderem à greve nacional e têm atendimento parcial nesta segunda
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Os funcionários dos Correios de Santa Catarina estão aderindo à mobilização nacional que paralisa as atividades da empresa nesta segunda-feira. A maior parte das agências está funcionando parcialmente, com alguns serviços suspensos e outros sem alteração. Uma assembleia nesta tarde deve decidir pela continuidade ou não da greve no Estado.

Segundo Giovani Zoboli, secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos e Similares de Santa Catarina (Sintect SC), a maioria dos trabalhadores das regiões da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, Norte e Sul do Estado participa da mobilização. O serviço de encomendas em São José, por exemplo, foi totalmente paralisado. A região com menor adesão, e consequentemente com o maior número de agências operando normalmente, é o Oeste.

A principal pauta da mobilização é o plano de saúde dos funcionários. Conforme o Sintect, atualmente os funcionários têm o benefício no regime de coparticipação, pagando percentual de 10% a 20% quando algum serviço for utilizado. Entretanto, a empresa planeja começar a cobrar uma mensalidade sobre o serviço, além de excluir pais e mães da lista de dependentes.

Julgamento define continuidade da greve

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deve julgar nesta segunda se a mudança proposta pela empresa é legal ou não. A justificativa é que a manutenção dos planos de saúde no atual modelo foi decidido em assembleia coletiva com a empresa em outubro de 2017. De acordo com a estimativa do Sintect, essa alteração poderia custar de 300 a 400 reais para cada funcionário, o que supera o valor ganho de muitos funcionários após o reajuste de 2,07% do último acordo.

O sindicato da categoria deve se reunir nesta tarde para acompanhar o julgamento do TST na Praça XV, no centro de Florianópolis, ou na sede do próprio sindicato. Apesar de oficialmente a greve ter duração indeterminada, existe a possibilidade da paralisação ser encerrada caso houver um resultado um resultado positivo para a categoria nesta segunda. Existe, ainda, a possibilidade de acabar com a greve hoje e voltar a mobilizar os funcionários em alguns meses.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: