Rádio Bandeirantes Imbituba - A difusora dos nossos corações!

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Amigos de Temer, Yunes e coronel Lima são presos pela PF

O advogado foi citado na delação do doleiro Lucio Funaro e prestou depoimento à PF

Por: Gabriela David - Dia: - Em: Notícias

Amigos de Temer, Yunes e coronel Lima são presos pela PF
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A Polícia Federal (PF) prendeu o advogado José Yunes, na manhã desta quinta-feira (29). Yunes é amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer. A decisão foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

O advogado foi citado na delação do doleiro Lucio Funaro e prestou depoimento à PF no inquérito que apura se decretos presidenciais favoreceram empresas do setor de portos em troca de propina. 

A Operação Skala também prendeu Celso Grecco, dono da empresa Rodrimar, empresa que atua no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, e o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi (PMDB).

Outro amigo de Temer que também foi detido pela PF nesta manhã é o Coronel  João Baptista Lima Filho.  Chamado a depor, o coronel aposentado da PM paulista apresentou sucessivos atestados médicos. Relatório da PF mostra 12 telefonemas entre Lima e Temer na época da edição do decreto. A PF também apreendeu documentos em que Lima aparece pagando despesas da família do presidente. 

 

A Polícia Federal não confirma a existência de outras prisões. "Por determinação do STF a Polícia Federal não se manifestará a respeito das diligências realizadas na presente data", disse a PF em nota.

Entenda o caso
O inquérito para apurar se a Rodrimar pagou propina para obter vantagens no decreto dos Portos foi aberto após a delação premiada de Joesley Batista e outros executivos da JBS.

Além de Temer, Yunes e os donos da Rodrimar, outras pessoas são investigadas no caso, como o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures — ex-assessor de Temer flagrado carregando uma mala de dinheiro — e o coronel João Baptista Lima Filho, também amigo do presidente. 

Temer é investigado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O decreto foi editado em maio de 2017, e ampliou de 25 para 35 anos os prazos dos contratos de concessão e arrendamento de empresas que atuam em portos. O novo texto também permite a prorrogação de contratos por até 70 anos.

Contraponto
O advogado de Yunes, José Luis de Oliveira Lima, informou que se trata de uma prisão temporária de cinco dias.

— É inaceitável a prisão de um advogado com mais de 50 anos de advocacia, que sempre que intimado ou mesmo espontaneamente compareceu a todos os atos para colaborar. Essa prisão ilegal é uma violência contra José Yunes e contra a cidadania — afirmou Oliveira Lima.

 

FONTE:DIARIO CATARINENSE

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: